Eu achava que tinha que ser forte

EU ACHAVA QUE TINHA QUE SER FORTE

O que você diria à sua criança interna? Como você se sentiria na presença dela? Você a acolheria? Diria que a ama incondicionalmente? Que ela pode contar com você, que você nunca vai abandoná-la? Que ela está segura, que as dores do passado ficaram para trás, que você vai cuidar dela daqui em diante?

Eu sempre tive uma relação complicada com a minha criança interna. Eu sentia um misto de dó, raiva e decepção. Ela não tinha sido como deveria ter sido para que eu pudesse ser como gostaria de ser. Para que eu pudesse ser a pessoa que queria ser, ela teria que ter “colaborado”.

Mas ela só tinha atrapalhado tudo e dificultado as coisas.

Ela tinha sido frágil quando deveria ser forte.

Ela tinha deixado as pessoas usarem e abusarem dela, quando deveria ter imposto limites.

Ela tinha pagado preços altos para ser amada, e o preço disso tinha sido a destruição de sua autoestima.

Eu demorei muito para entender que a forma com que eu a tratava era a forma com que eu me tratava nos momentos difíceis e de fragilidade. A forma como eu me sentia em relação a ela era a forma com que eu me sentia em relação a mim nos momentos de “carne viva”. Eu achava que tinha que ser forte e não frágil. Eu tinha que impor limites e parar de deixar que abusassem de mim. Eu tinha que parar de pagar preços para ser amada.

A minha autoestima não dependia de como minha criança tinha agido no passado. Ela dependia da forma como eu tratava a minha criança interna no HOJE, todas as vezes em que ela vinha à tona.

Se você pudesse se encontrar com sua criança interna, o que você faria?

Pois FAÇA. Da próxima vez em que se sentir vulnerável, desconfortável, insegura, faça. Trate a si mesma e às suas próprias emoções da forma com que você gostaria que tivessem te tratado. Olhe para si mesma, em seus momentos difíceis, com a mesma compaixão e amorosidade que você gostaria de ter sido olhada. Acolha suas próprias emoções como você gostaria de ter sido acolhida.

A sua criança interna permanece bem viva, dentro de você, e não vai a lugar nenhum. Comece agora mesmo a se maternar como gostaria de ter sido maternada. 

Flavia Melissa

Sobre

É psicóloga e uma das maiores vozes brasileiras do autoconhecimento e da liberdade emocional na internet. Desde 2012, impacta diariamente a vida de mais de 400 mil pessoas através de seus canais nas redes sociais e de seus 3 livros publicados. Flavia está na lista das 14 YouTubers brasileiras para conhecer e acompanhar, segundo o jornal O Estado de São Paulo, e seu primeiro livro, Sua Melhor Versão – Desperte para uma nova Consciência, foi best-seller no Brasil, estando nas principais listas de títulos mais vendidos. Com mais de 8000 alunas, conduz pessoas a se conhecerem e se reconectarem com quem realmente são para construir uma vida mais leve nos relacionamentos consigo mesmas e com os outros.