0
Sobre a Culpa

Sobre a Culpa

O que me motivou a escrever sobre isso hoje foi, em grande parte, a mensagem de uma pessoa que me escreveu um email contando uma situação de sua vida da qual ela se arrepende enormemente. Esta pessoa me confessou que sente que, de certa forma, sua vida “parou” no momento em que ela cometeu aquele erro – ela não tem mais paz, mal consegue respirar quando se recorda da situação, às vezes sofre

crises de insônia em função deste acontecimento. O trauma que ela sente em relação a este “grande pecado” (como ela mesma chama) é tão grande que, apesar de escrever longamente sobre como ela se sente, ela não foi capaz de me contar o que é que, afinal, ela fez de tão errado. E isto já faz 8 anos!

Enquanto refletia sobre tudo isso, me peguei pensando no tamanho da confusão armada por este grande erro do passado: na mensagem, a pessoa me conta como ela tem a vida influenciada por este erro que, de muitas formas, influencia as atitudes e decisões que ela toma HOJE na vida. Decisões baseadas em um sentimento de culpa enorme, e esta pessoa não consegue enxergar sua vida caminhando na direção que ela gostaria. Ela sente que a vida está parada, estacionada no tempo, e que todas as possibilidades que se apresentam para ela não são satisfatórias. E ela diz que não quer mais se lembrar do erro cometido, não quer mais pensar no erro cometido, mas que apesar de tudo isso, não consegue colocar o assunto de lado. Mas como é que o assunto pode ser colocado de lado, se todas as atitudes e decisões dela são tomadas no sentido de expiar pelo erro cometido, de evitar novos erros, de tentar se perdoar pelo erro?

A culpa é um dos sentimentos mais injustos que existem, pelo simples fato de que não há o que se fazer diante da culpa. O que você pode fazer, que seja produtivo, a partir da culpa? Voltar no tempo você não pode – esqueça. Deixar de colher as consequências dos seus atos também; a semeadura é opcional, mas a colheira é obrigatória! A culpa faz com que nossa vibração energética fique tão baixa que nos sentimos exauridos, fracos e sem vitalidade. Tenho um paciente que me descreveu a culpa da forma mais perfeita que já ouvi até hoje: sentir culpa é morrer para dentro. É exatamente isso, morrer para dentro!

Mas como se não bastasse o terror que é sentir culpa, quando você deixa que a culpa direcione as suas atitudes, isso é pior ainda! É como se, através do seu erro do passado, você tivesse plantado uma semente. Esta semente começa a germinar, mas você detesta esta planta que está nascendo. Mas como você não é capaz de superar o fato de que plantou uma semente ruim, que deu nesta planta horrorosa, apesar de não gostar dela, você acaba permanecendo preso a esta planta o tempo todo. Você tenta evitá-la, mas não consegue. Você tenta “não pensar” na planta, mas experimente NÃO PENSAR em uma lasanha: tudo o que você vai conseguir pensar é a lasanha! Então você acaba carregando esta planta horrorosa para todos os lugares que vai. Quando vai comprar novas sementes na loja de sementes, você não as escolhe baseado no que você gostaria de plantar e colher. Você apenas faz questão de não comprar sementes daquela planta horrorosa de novo! Você acaba não escolhendo o que quer – você escolhe o que não quer!

Todas as suas sementes, que você vai plantar durante a sua vida a partir de agora, não são sementes que você quis comprar. E como você continua odiando aquela planta horrorosa, mas continua carregando-a para cima e para baixo, você não percebe que ELA começou a dar sementes. E preocupado em não olhar para esta planta (“não quero pensar nisso, não quero me lembrar disso”), você não percebe que as sementes começam a cair a seus pés. E elas começam a germinar. E, em breve, tudo o que você terá são sementes QUE VOCÊ ODEIA germinando sem você perceber. E, pior ainda, as sementes que você está plantando por opção não são as que você realmente quer; são apenas aquelas que você NÃO GOSTA!

Em breve, acredite em mim, você estará preso em uma plantação detestável – em pouquíssimo pouco tempo, tudo o que você verá são coisas que você não quer ver!

Aceite o seu passado como ele aconteceu; aceite todos os seus erros, tudo o que existe sobre você de mais difícil e “feio”. Aceite absolutamente tudo sobre você mesmo, e busque ajuda se acaso você não for capaz de tolerar todo o peso que um passado cheio de culpa e de ressentimento pode ter. Aceite tudo sobre você mesmo, mas saiba que o seu passado NÃO TE DEFINE. O que te define é o que você faz HOJE, e se você não pode mudar o passado, as suas atitudes de HOJE você pode mudar! Você tem todo o direito de ser quem você quer ser um dia! A cada dia a Criação nos dá uma página em branco no livro da Vida, para que escrevamos os versos que mais nos agradarem. Escolha muito bem quais palavras usar, pois são as suas ações de hoje que irão definir o seu futuro – são as sementes que você planta hoje que vão germinar e dar origem a novas plantas. Por isso, ESCOLHA AS SEMENTES CERTAS!

Deixe o passado para trás. Conecte-se com o seu presente. Sonhe com o seu futuro! Quando foi a última vez que você se permitiu sonhar com o seu futuro? Imaginar a sua vida tal qual você deseja vê-la acontecendo? Crie imagens mentais, faça um livro de recortes, pinte o teto do seu quarto com uma imagem do que você quer viver no seu futuro! Não se trata de ficar negando os pensamentos ruins que você pode estar tendo. Eu já disse: aceite TUDO a seu respeito! Não negue seus pensamentos negativos, apenas substitua-os por positivos, pelas coisas que você deseja ver acontecendo. Não escolha suas sementes baseado no que você NÃO QUER VER NASCENDO!! A vida é bem mais fácil quando se escolhe o que QUER!

Aceite: você não será capaz de mudar o passado. Mas e o presente? Você já tentou mudar? Você já tentou procurar os envolvidos no seu “grande pecado” e se desculpar? Às vezes as pessoas apenas precisam de um tempo. Se você já fez isso no passado, que tal fazer de novo? E se você vive fazendo isso e ainda não obteve o perdão, reflita o quanto este perdão é realmente importante para você. Se vale à pena se culpar para o resto da vida por uma coisa que não depende de você.

Seja qual for o caso, não existe outra pessoa que seja responsável pela sua felicidade que não seja você mesmo! Acredite nisso, siga seu entusiasmo, plante as sementes certas e apenas esteja aberto para colher tudo o que o Universo e a Vida vão te dar aqui para a frente!

Sobre flavia