0
BLOG ♡ Quando a VIDA se renova | Good news!

BLOG ♡ Quando a VIDA se renova | Good news!

Chega de suspense, até porque eu não estava mais de aguentando de vontade de compartilhar esta notícia com vocês!!! Eu e o Ri estamos esperando um baby, que deve nascer no início de junho do ano que vem e agora já são quase 17 semanas – o que dá por volta de 4 meses… Uma loucura esta contagem de semanas ao invés de meses, acho que nunca vou me acostumar! E as novidades não acabam nunca… Esta semana fizemos um ultrassom e descobrimos que é um meninão!!! Não estou cabendo em mim de alegria!!!

Apesar de estar louquinha e pirilampa para vir aqui compartilhar essa notícia maravilhosa com vocês, hesitei muito em fazê-lo por vários motivos. O primeiro deles, evidentemente, é o tempo que eu mesma precisei para me acostumar com a ideia… Por mais que tanto eu quanto o Ri quiséssemos muito que isso acontecesse (desde o início do ano não vínhamos evitando, certos de que o Universo escolheria o momento certo de nos brindar com este ser de luz), acho que ninguém de fato está pronto para ver aquelas duas linhas no teste de farmácia, ou o resultado positivo do exame de sangue no laboratório. Mil e uma coisas passam pela cabeça: “será que vou ser boa mãe?”, “será que vai dar tudo certo na gravidez?”, “será que vamos dar conta do recado financeiramente?”, “será, será, será?”. O Ricardo, que não é pai de primeira viagem (já tem o Bruno, que em abril completa 19 anos e é um dos homens mais doces que conheço) segurou melhor a onda, mas eu… Nossa, confesso que dei uma surtada nas primeiras semanas…

Sim, eu também surto – ou vocês acham que esta é uma exclusividade de vocês? E a verdade é que os hormônios, em inúmeros momentos, falaram por mim e me peguei tendo ataques de choro seguidos de risos histéricos sempre que alguém me dizia que “gravidez não é doença” – aliás, gente, prestem muita atenção no que vou dizer agora: NUNCA, em momento algum, repitam esta frase para uma gestante, sob risco de ser estrangulado na sequência! Porque É ÓBVIO que gravidez não é doença mas, ao menos no que me compete, eu me sentia doente. Além de acordar 5 vezes durante a noite para fazer xixi e passar os dias me arrastando pelo chão, os enjoos foram bizarros e os altos e baixos emocionais idem! Agora, que entrei no segundo trimestre, a coisa melhorou um pouco, mas o aspecto emocional me pegou de jeito e eu de verdade quis resguardar um pouco o que estava acontecendo comigo enquanto não me sentisse um pouco menos frágil e vulnerável.

Mas eu não queria terminar o ano sem compartilhar “com geral” esta coisa maravilhosa chamada gestação (uma amiga me disse que o termo “gravidez” lembra uma coisa grave, e agora fiquei com isso na cabeça e não consigo mais dizer que estou grávida, rs!). O fato é que é muito louco pensar que, neste momento, células se multiplicam em uma velocidade absurda dentro de mim formando um novo ser humano. E eu me sinto muito, muito honrada e grata por este ser de luz ter me escolhido como mãe e pela possibilidade de transmitir meus valores a ele e ajudá-lo a ser um homem tão bom e honrado quanto o pai e o irmão mais velho!

Claro, nem tudo são flores – muita coisa vai mudar daqui para a frente e eu estou treinando uma dose extra de confiança e de entrega para acreditar no Universo de que tudo fluirá com a harmonia que eu espero. Mas o fato é que além de todo o corre-corre dos preparativos (afinal, eu e o Ri ainda não moramos juntos e ainda não tivemos o tempo para começar a procurar um cafôfo para nossa familinha), ainda por cima estou no processo de encontrar uma obstetra para chamar de minha, rs! Eu tenho uma médica excelente, mas que não compartilha de minha visão acerca do parto humanizado, algo que tanto eu quanto o Ri fazemos questão de vivenciar. Caso, imprevistos podem acontecer e eu ter que ser submetida a uma cesárea – e eu seria uma idiota se não contasse com esta maravilhosa intervenção que, quando realmente indicada, salva vidas! Mas depois de assistir ao documentário “O Renascimento do Parto” e de ter conversado com algumas amigas e amigos que passaram por boas e más experiências, não pude fingir que não era comigo e mais do que depressa conversei com minha médica, que super me apoiou a buscar um obstetra que olhe na mesma direção que eu… E é nesta etapa do processo que atualmente estamos, contando com uma doula maravilhosa que está me ajudando e apoiando em todas as etapas do processo! Nathalia Janune, gratidão por existir em nossas vidas, você está sendo fundamental para todos nós!

Outra causa de apreensão foi a constatação óbvia e ululante que as coisas terão que mudar, pelo menos durante algum tempo… Afinal, daqui à pouco não vou mais conseguir estar à frente dos workshops e trabalhos em grupo, que representaram grande parte das minhas atividades neste ano que passou. Outro aprendizado para anotar no caderninho “Lições de Gestação”: flexibilidade é uma benção. Então o jeito é aproveitar os workshops que eu ainda estarei presente, estar atenta aos sinais do Uni e fluir com a vida! Por isso, atendendo a pedidos, eu e o pessoal do Namastê conversamos e decidimos abrir uma segunda data para realizar um segundo Namastê no estado do Rio de Janeiro, mais precisamente em Teresópolis, em de março de 2015!! Já que as vagas para a primeira data em fevereiro foram preenchidas em menos de duas semanas, resolvi seguir o fluxo e ir para onde a correnteza me leva… E se for para me despedir dos workshops vivenciais com mais um Namastê no Rio em março, vai ser barrigudona e em GRANDE ESTILO!

Acredito que este post esteja um tanto sem pé nem cabeça – são muitas as ideias e as vontade de compartilhar mas, acredito eu, conforme o tempo for passando as peças irão se encaixando e eu fazendo mais sentido. Mas, por agora, se eu puder te pedir uma coisa… Posso pedir para você enviar as suas melhores vibrações para este nenezinho que dorme quentinho e protegido dentro da minha barriga? Eu agradeço e ele, sem dúvida, já está sentiu daqui a sua luz ♡

Espero nos falarmos em breve!

Sempre com meus desejos de Paz e Bem!

PS: Como sempre, os assinantes daqui do site vão receber todas as infos desta data extra na newsletter de dezembro, que sai dia 26/12 – e terão preferência na inscrição! Por isso, se quiser estar presente, assine o site! Este Namastê será lançado a público nas redes sociais apenas na primeira semana de janeiro e, do jeito que a coisa vai, se bobear não teremos mais vagas até lá!!!

Sobre flavia