0
BLOG ♡ Sobre entrega, aceitação, confiança e gratidão

BLOG ♡ Sobre entrega, aceitação, confiança e gratidão

“Entrego, aceito, confio e agradeço.”

Nunca antes, na minha vida, esta frase do grande professor Hermógenes me pareceu mais poderosa e fez tanto sentido. Entregar, aceitar, confiar e agradecer. Penso que, na grande maioria das vezes, estas são quatro atitudes que nos colocam em alinhamento com nossa verdadeira essência que nada teme, tudo aceita e tudo crê.

E você? Qual a sua dificuldade ou facilidade em colocar em prática estas quatro verdades? 

Já compartilhei algumas vezes o quanto a gestação tem me ensinado no que se refere à minha enorme necessidade de controle das situações, mas penso que estar grávida não é a única situação que nos ensina a respeito de nossas maiores sombras. Falamos muito nas duas formas que possuímos de aprender as coisas, amor e dor, mas a verdade é que a maioria das pessoas que eu conheço – incluindo esta que vos fala – têm uma tendência muuuuuito grande de aprender de verdade apenas quando a água bate no umbigo em sinal de perigo. O fato é que todos nós dificilmente aprendemos com a paz e a calmaria pelo simples fato de que a paz e a calmaria agradam demais ao Ego, que adora zonas de conforto a despeito de aprendizados ou de desenvolvimento.

Quantas vezes na vida você amaldiçoou uma situação porque ela te colocava frente a frente com ansiedades, angústias e inseguranças mas que, passado algum tempo, ao olhar para trás, constatou que aquele “problema” era o que de melhor poderia ter te acontecido? Todos nós somos muito rápidos em julgar situações como boas e ruins sem nos darmos conta de que algo extremamente “ruim” no momento pode ser o passaporte para uma vida futura mais plena, tranquila e em harmonia.

Nossas maiores dificuldades apenas são dificuldades porque não dispomos, no momento, das ferramentas e habilidades necessárias para lidar com elas – caso contrário não seriam dificuldades, certo? Seriam apenas “coisas”. Se estamos enfrentando algum problema, o problema não é o problema em si, e sim nossa capacidade ou não de lidar com ele. Quando mudamos nossa visão sobre as coisas as coisas mudam. Quando transformamos a nós mesmos todo o resto se transforma, porque quando nós nos transformamos nada pode continuar sendo como era, porque nossos olhos determinam a nossa realidade. Não vemos as coisas como elas são, e sim como nós somos.

E eu parto do pressuposto básico e indiscutível de que nós somos seres espirituais vivendo uma experiência humana, e não o contrário. Então tudo, absolutamente TUDO o que vivemos tem a capacidade de nos transformar e nos desenvolver e nos fazer crescer, se nos abrirmos para isso. Entrego e aceito. Só existem dois tipos de situações na vida, as que podemos transformar e as que, diante de nossa ausência de controle, nos transformam – e esta transformação é sempre algo que mobiliza nossa energia e nos coloca em movimento, sempre em direção a algo que nos desenvolve e faz crescer. Sempre para o melhor: confio. Einstein dizia que existem duas formas de enxergar a vida: como se milagres não existissem e como se tudo fosse um milagre. Agradeço. Agradeço pelo milagre de estar viva e em constante evolução, conhecendo mais sobre meus limites a cada nova experiência com a qual sou confrontada. Agradeço pelas pessoas e pelos acontecimentos que me tiram de minha zona de conforto, porque desenvolvimento só acontece fora das zonas de conforto. Ainda que, em alguns momentos, ainda sinta medo: agradeço.

Entrego, aceito, confio e agradeço.
E você?

Sobre flavia