Um nova vida de possibilidades – de 2 a 8 de março de 2015

Grandes mudanças de vida trazem grandes mudanças profissionais. Certo? Pois é assim que deveria ser, já que nossa vida profissional expressa apenas uma parcela de quem somos – se a vida pessoal muda, a profissional pode e deve acompanhar esta mudança.

Mas, infelizmente, não é isso que acontece. Vivemos em uma sociedade e cultura tão exigentes que, muito frequentemente, nos vemos escravizados por nossas profissões e, caso algo em nossa vida mude que exija uma mudança na vida profissional, experimentamos esta mudança não com a alegria e excitação típicas de situações novas, e sim com ansiedade e angústia.


Vou ser mãe. E agora?

Uma das maiores mudanças que podem acontecer em nossas vidas é quando decidimos/descobrimos que vamos ter um filho. Ambos os pais podem experimentar certa ansiedade no que se refere às mudanças acarretadas pela maternidade e paternidade, mas no caso da mulher, culturalmente responsável pelo cuidado do lar e da família, o peso nas costas pode ser ainda maior – ainda mais quando ela própria é responsável por parte da renda familiar e não pode ou não quer abrir mão de suas atividades profissionais.

É enorme o número de mulheres que se sente entre a cruz e a espada neste aspecto. Não mudar em nada a rotina de trabalho se torna impossível e, se esta se torna a meta da nova mãe, a sensação de frustração pela sensação de estar sempre deixando algo importante em segundo plano é inevitável. Se, por outro lado, ela se decide a se dedicar plenamente aos filhos e a família, em alguns casos pode experimentar frustração porque gostaria de se dedicar a algo que satisfizesse pessoalmente a ela como indivíduo, antes de ser mãe ou esposa.

Como conciliar ambas as situações? Será que existe alguma forma de não abrir mão de nada – e ter tudo?

A maternidade como uma oportunidade de realinhamento profissional.

Foi levando em consideração minha própria experiência de profissional autônoma absolutamente apaixonada pelo que faz e que se descobre grávida que elaborei minha palestra de participação no evento: “A maternidade como uma oportunidade de realinhamento profissional” – e foi com muita alegria que a vi sendo selecionada para abrir o evento, no dia 2 de março, as 10h00. Nesta palestra abordo os principais anseios  e inseguranças relacionados à mudanças profissionais específicas desta fase de vida, bem como as principais diferenças nos modos de pensar entre pessoas que conseguem realizar seus sonhos e pessoas que, por mais que tentem, acabam “morrendo na praia”.

Ao longo do evento, que dura sete dias e que conta com a participação de mais de trinta profissionais da área de desenvolvimento pessoal, profissional e empreendedorismo, você descobrirá como trabalhar com o que quer sem que isso tenha que representar o sacrifício do precioso tempo que você tem a dedicar a quem ama.

 

Saia da caixinha. Aposte em si mesmo e em novas ideias!

Conheça a lista completa de palestrantes, o tema dos bate-papos e garanta já a sua vaga clicando aqui.

Até lá!